sexta-feira, 25 de junho de 2010

Bela mensagem.

Bela mensagem.

Homem rico bela mensagem linda!
Cheia de humildade e de coragem
Belíssima homem rico.
Superas a doença com otimismo
Entre lençóis branquinhos
Um belo quarto confortável
Médicos e enfermeiras prestativos
Alimento variado.
Bandeja bonita, pratos copos e talheres esterilizados
Tens sorte apesar da doença.
Tua coragem é invejável!
Que pena homem rico
Tenho uma triste mensagem.
Vi tantos doentes nos corredores dos hospitais
Deitados em macas duras e lençóis amarelados
Gritam gemem e ninguém ouve
Pobres doentes pobres...
Médicos e enfermeiras passam e nem olham
Sem mensagens bonitas
Esperam num corredor frio do hospital
A piedade de um médico indiferente
Entre lençóis amarelados vão perecendo
alimento sem sabor precisas engolir
Passa uma mensagem bonita!
Pobres doentes pobres...
Quem sabe homem rico
Um milagre seja a mensagem
Daquele que se chama Deus!
Terezinha C Werson



Despertar melancólico

Despertar melancólico



Despertei ainda escuro.
Janelas fechadas
Frio cortante, melancolia...
Desejo de chorar como criança
Gritar bem alto! Para Deus me ouvir
Como enxergar o amanhecer
Se as janelas estão fechadas?
Abri uma janela olhei para o céu
Uma neblina fria e escura cobria o céu.
Pura melancolia...
Novamente olho para o céu
E observei vários pássaros voando
Numa linda harmonia
A neblina e o frio
Não impediram aquele voou
Tão belo!
Despertei meus sentimentos
Abri a janela da alma
Entrei na neblina gelada
E com os pássaros voei...
Procurei me libertar como os pássaros
E na neblina me perdi...
Cochichei para Deus
Ele me ouve sem gritos
Acalenta-me nas manhãs
Nebulosas da vida
A melancolia transforma-se em alegria.
Aprendi com os pássaros
Nao importa a neblina
Eles voam, bem alem do infinito
Um belo sol encontraram.
Bem alem do infinito
O meu sol encontrarei...





Terezinha C Werson -24/6/2010

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Farei como a água

Farei como a água

Contornarei todas as pedras
E os galhos, e prosseguirei na correnteza,
E estas pedras que no meu caminho colocaram?
As grandes vou tentando contornar
As pequenas vou removendo.
Com paciência passarei
E os espinhos que apareceram no caminho?
Estes eu vou tomar cuidado
Para não me ferir.
E esta ferida que abriram no meu peito?
Essa falei com Jesus
Ele me disse: espere vou te curar.
Eu tenho fé vou esperar.
Nele posso confiar.

Terezinha C Werson

Quem sou eu

Minha foto
Sao Paulo, Capital, Brazil
Gosto de escrever poesias prefiro escrever do que falar gosto de ler,nao tenho autor preferido, o importante é que seja um bom livro. escrever é uma maneira de mostrar o que nos vai na alma.

Arquivo do blog

Seguidores