quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Na minha estrada.

Tem sonhos
Tem flores
Tem borboletas
Tem passarinhos
Correndo.

Tem beija-flor
Tem sanhaço
Tem ate um colibri
No meio tem um riacho
Onde nas tardes
Ensolaradas
Em sento pra me banhar

Lá eu posso meditar
Posso ate falar com Deus
Todos aqueles pássaros
Ficam pertinho de mim
Naquela estrada de sonhos
Eu nunca fico sozinha.

AUTORA: TEREZINHA C WERSON-SANTOS-2007

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

CARTAO

CARTAO

CARTAO

CARTÃO

CARTAO

CARTÃO

CARTÃO

O QUE TENHO NAS MAOS

SOZINHO NA MULTIDÃO

NO QUINTAL DA CASA GRANDE

No quintal da casa grande

 

Quando o crepúsculo descia

O céu todo colorido...

No quintal eu me sentava

A olhar o céu, e uma roça

De algodão, tão branquinha...

Eu nem sabia decifrar

Se era nuvem ou algodão

Que cobria o roçado.



Quando o galo cantava

Logo eu despertava

Ouvia uma cantoria

Mais parecia um lamento

Abria a porta e olhava

Aquela gente colhendo

O algodão orvalhado.



Eu no quintal me sentava

Ficava só escutando

Aquele povo cantando

As mãos cheias de algodão

Eu ficava imaginando...

Acho que aquilo

É nuvem que caiu lá no roçado,

De algodão orvalhado.



No quintal da casa grande.

O povo todo cantava

Mais parecia um lamento

Eu sentada no quintal

Ouvia e observava

A beleza orvalhada

Da roça de algodão.



terezinha c werson

UMA JANELA PARA O INFINITO

Uma janela para o infinito.






Certa noite eu tive um sonho
Muito bonito
Passei um dia atribulado
E cansado.
Deitei, mas não conseguia
Adormecer, enfim adormeci.
Tive um sonho
Muito interessante...
Eu me encontrava em um quarto,
Pequeno e escuro,
As paredes altas
Não havia portas.
Havia uma pequena janela
Quase no teto
Pensava: Como sairei?
Sentia-me amedrontada,
Então eu ouvi uma voz forte
Como um trovão
Que me dizia:
Uma janela para o infinito!
Então eu disse:
É Deus falando comigo
Entendi que era
A voz de Deus.
Olhava a janela
Lá no alto
E vi o céu azul
Acordei maravilhada
Com aquele sonho
Era real, desde então
Passei a crer que por mais
Turbulenta que seja a minha vida,
Mesmo não havendo portas,
Deus abrirá uma janela para
Que eu veja o infinito.
Se não houver porta
Como saída
Terei uma janela.
O senhor me libertará.




Sonho de Deus
Como uma profecia.


Terezinha C Werson

DIÁRIO DE ANIVERSÁRIO

Diário de aniversário

Onze de setembro
Ano dois mil e onze
Hoje mais um ano
Passou-se levando
Mais um ano de vida.
Agora são setenta
E seis anos de caminhada.
O dia foi lindo! Sol ameno
Família reunida
Local: Atibaia
Muito bom! Embora
Não possa negar a
Velhice vai nos levando
Para o final da estrada.
Darei graças
A ti Senhor
Pela longa...
Caminhada ao teu lado.
Pelo sol, pela chuva
Pela luz que ilumina
A minha estrada
Nas horas nebulosas.
Obrigado por segurar a
Minha mão
Quando tropeço
Nesta estrada
Por curar minhas feridas
Pela tua mão carinhosa
Na minha face molhada.
Obrigado pelas graças
Recebidas e pelas que não
Alcancei.
Obrigado Senhor...

Terezinha C Werson
11 de setembro de 2011

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Quem sou eu

Minha foto
Sao Paulo, Capital, Brazil
Gosto de escrever poesias prefiro escrever do que falar gosto de ler,nao tenho autor preferido, o importante é que seja um bom livro. escrever é uma maneira de mostrar o que nos vai na alma.

Arquivo do blog

Seguidores