sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

BOAS NOVAS.

Boas novas


Quero que esta noite acabe
Quero uma madrugada de esperanças...
Um amanhecer vitorioso
Um dia cheio de graças
Quero só paz...


Que tudo se transforme
Quero DEUS no comando
Que tudo mude
Que as minhas ansiedades
Passem como o vento.


Que desça uma nuvem de bênçãos
Sobre a cabeça
De toda a minha família
Que essa noite termine
Que ao acordar
Um amanhecer radiante
Entre na minha casa.


Que o ESPIRITO SANTO
Sopre sobre a minha família
Para que reine alegria.


Terezinha C Werson
18/12/2010



O TEU NATAL,O MEU NATAL

O teu natal, o meu natal.


Que o teu natal,
Que o meu natal,
Seja de transformação ESPIRITUAL.


Que você e eu sejamos alimentados
Com o pão da palavra de Deus.


Que da nossa fonte jorre bênçãos
Que os nossos corações
Sejam puros.


Que a nossa alma seja branca como a neve
Que dos nossos lábios
Fluam palavras de amor.


Que a nossa mesa tenha a provisão
Para ajudar ao nosso irmão.


Que uma luz nos guie até JESUS
Que sejamos mais pacientes
Mais humanos.


Que brote de cada um de nós
Uma manjedoura de humildade
Que o nosso natal seja eterno
Que cada luz seja PAZ...


TEREZINHA C WERSON
16/12/2010







terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Um novo amanhecer...

Um novo amanhecer...


Vi o amanhecer chegar
Lindo... Iluminado...
Ouvi o canto do pássaro
Entre as rosas do meu jardim.
O amanhecer se foi...


Vem à tarde
Bonita toda faceira
Cheia de luz
Toda azul
Na roseira um bem-te-vi
Escondido entre as pétalas
Da rosa branca.


O crepúsculo foi chegando colorido belo!
Logo foi embora.
De mansinho a noite chega
Prédios iluminados.


Mas o amanhecer foi embora
Com ela o pássaro cantador
E o jardim emudeceu.


A tarde também se foi
Com ela o bem-te-vi
E a rosa branca ficou só.


O crepúsculo foi sumindo
O colorido se apagando.


Só a noite ficou
A espera de um novo amanhecer.


TEREZINHA C WERSON
14/12/2010





O tempo mudou.

O tempo mudou.

Era uma chuva miúda
Através da janela
Eu olhava.
De repente escuridão...
A serra sumiu escureceu, tive medo
Fechei a cortina.
Vento, chuva, trovões, e relâmpagos, escuridão!
Medo! Noticias assustadoras!
Ruas alagadas, carros arrastados
Pela correnteza
A cidade parou.
Escuridão...
Vento enraivecido
Janelas quase voando
Medo! Lá fora a tarde se fez noite
Gotas grossas se arrastavam com o vento
As ruas alagadas, e povo assustado
Esperavam que a tempestade
Se acalmasse.

Terezinha C Werson
14/12/2010

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

CHUVA

CHUVA


Fechei a janela
Através do vidro fiquei a olhar
A chuva que começou a cair.


Olhei para o céu cinzento
Gotas finas caiam como fios prateados
Coisa linda!Um vento leve açoitava
Os fios, que balançavam.


Relâmpagos tocavam nos fios prateados
Colorindo o cinza do céu
Pensei: abrirei as minhas mãos
Quero sentir as gotas escorrendo entre meus dedos.


Novamente pensei:
Há se Deus derrama-se bênçãos
Como as gotas que caem em minhas mãos
Seriam bênçãos sem tamanho.


Senhor quero bênçãos
Como as gotas que estão
Sobre as minhas mãos.


Terezinha C Werson
13/12/2010

MINHA ULTIMA POESIA

MINHA ULTIMA POESIA


Talvez a ultima, ou quem sabe a ultima
De dois mil e dez, não sei...
Perdão se ofendi aos meus amigos
Se magoei se feri, se sem querer escrevi
Palavras ásperas
Perdão se fui rude ou insensível
Se fui insistente em alguns assuntos
Se não respondi a todos
Se insisti em ser amigo de alguns
Que cansados me aturaram
Todos esses anos
Perdão pelas poesias
De palavras simples
Até repetitivas
Poesias que não falam de amor
Mas puro sentimento
São minhas verdades
Poesias, verde, azul, floridas,
Com ondas com vento com chuva com sol
Poesias solidão carência
Erradas sem vírgulas sem ponto final
Não sou poeta
Chamam-me assim por pura bondade
Bem sei que não sou
Apenas rabisco os rabiscos
Que fluem da minha alma
Sentimentos doídos
Desabafo que só o papel aceita
Melhorar não tem jeito
O tempo passou aprender mais o que?
Perdão pela ultima poesia.


TEREZINHA C WERSON









Quem sou eu

Minha foto
Sao Paulo, Capital, Brazil
Gosto de escrever poesias prefiro escrever do que falar gosto de ler,nao tenho autor preferido, o importante é que seja um bom livro. escrever é uma maneira de mostrar o que nos vai na alma.

Arquivo do blog

Seguidores