terça-feira, 23 de agosto de 2011

ASA BRANCA

Asa branca


A asa branca
Voou lá do sertão
Foi embora
A seca era grade
Arvores seca
No chão só crateras.


Coitado do alazão
Morreu de sede.


O pasto secou,
O gado morreu,
O caboclo foi embora
Tristonho todo choroso
Na cidade foi morar.


Para Rosinha
Prometeu, quando
A chuva cair eu volto
Não chore.


Demorou, mas a chuva
Caiu no sertão
Como bênçãos.


O sertão ficou verdinho
A asa branca voltou
E a Rosinha teve de volta
Seu caboclo querido.


Com base na musica de Luiz
Gonzaga.
Terezinha C Werson
22/8/2011







Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Sao Paulo, Capital, Brazil
Gosto de escrever poesias prefiro escrever do que falar gosto de ler,nao tenho autor preferido, o importante é que seja um bom livro. escrever é uma maneira de mostrar o que nos vai na alma.

Arquivo do blog

Seguidores