quinta-feira, 2 de agosto de 2012

É TEMPO DE SOLIDÃO


É TEMPO DE SOLIDÃO


É tempo de solidão

Não temos mais vizinhos.

Entramos e saímos

Dos elevadores

Mas não conhecemos

Os vizinhos.

Portas fechadas

Prédios solitários,

Bom-dia! Boa tarde! Boa noite

Não ouvimos

Por favor, muito obrigado, desculpe,

Anda fora de moda.

Quem é o meu vizinho?

Sei lá...

Pessoas sisudas,

Ruas cheias de desconhecidos.

Mercados lojas farmácias

Entramos todos os dias, mas.

Continuamos desconhecidos

Pessoas sem nomes.

Nas nossas casas

Também mora a solidão

Prioridade televisão e computadores

Café da manhã, almoço, café da tarde,

No jantar solidão.

O assunto acabou...

Palavras? Que palavras?

Se o assunto e a amizade

Acabaram

 Se o sono chegar agradeço

Se sonhar que falei com uma multidão

Agradeço

Se as amizades voltassem

Quão bom seria...

Terezinha C Werson

 

 

 

 

 

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Sao Paulo, Capital, Brazil
Gosto de escrever poesias prefiro escrever do que falar gosto de ler,nao tenho autor preferido, o importante é que seja um bom livro. escrever é uma maneira de mostrar o que nos vai na alma.

Arquivo do blog

Seguidores