domingo, 3 de outubro de 2010

Papeis amarelados.

Papeis amarelados.

Abri a gaveta de papeis
Resolvi jogar fora
Papeis velhos e amarelados
Pelo tempo.

Entre eles achei poesias
Esquecidas, e amareladas
Pelo tempo.

Letras quase apagadas
Uma a uma eu as li
Nem lembrava
Que eu sabia falar de amor
E sonhava...

Havia esquecido
Que poesias de amor eu escrevia...
Que pena as poesias
Estão se desfazendo...
As letras se apagando
Poesias amareladas
Fragilizadas
Pelo tempo.

Numa bela caixa as coloquei
Nela guardei o amor e os meus sonhos
Que havia esquecido.
Fechei a caixa
Com uma fita azul eu fiz um laço
Nunca mais eu abrirei...

Terezinha C Werson.
26/9/2010

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Sao Paulo, Capital, Brazil
Gosto de escrever poesias prefiro escrever do que falar gosto de ler,nao tenho autor preferido, o importante é que seja um bom livro. escrever é uma maneira de mostrar o que nos vai na alma.

Arquivo do blog

Seguidores