quarta-feira, 6 de julho de 2011

POETA BENDITO

Poeta bendito

Da morte faz um poema
Das lagrimas enche um cântaro
Para as rosas regar.

Do soluço melodia
Da dor uma inspiração.

Olhar perdido
Na imensidão
Da tristeza
Vai transformado
Em versos
A angustia e a solidão...

Deus! Quanta dor!
Nesta ultima caminhada
No silencio angustiante
Vai sussurrando
Bem baixinho...
Vai com Deus.

Um dia! Te encontrarei...
E esta dor e esta saudade
Em versos transformarei...

Terezinha C Werson

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Sao Paulo, Capital, Brazil
Gosto de escrever poesias prefiro escrever do que falar gosto de ler,nao tenho autor preferido, o importante é que seja um bom livro. escrever é uma maneira de mostrar o que nos vai na alma.

Arquivo do blog

Seguidores