quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Sol céu azul.

Paredes sem fala
Aqui tudo é tão triste
Solidão...

Lá fora sol e céu azul
Gaivotas voando no infinito!
Canto de rouxinol
Andorinha na janela
Bem-te-vi pousa na flor
Borboletas no jardim
Em cada galho um passarinho
E aqui dentro solidão...

Vou fazer como os pássaros
Abrirei a minha porta
Sairei desta prisão
Vou olhar o céu azul
No calor do sol me banhar
Olhar para o infinito
Cantar como o rouxinol
E voar como a gaivota.

Abrirei esta janela
Para andorinha entrar,
Vou pegar o bem-te-vi,
Olhar mais aquela rosa
Contemplar as borboletas
Olhar os pássaros
Nos galhos.

E a solidão, que se dane!
Vou olhar para este céu
E me banhar neste sol.

Mais qualquer dia,
Subirei uma montanha
A mais alta que houver
Abrigar-me-ei como a águia
E ninguém me encontrara.

Terezinha C Werson

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Sao Paulo, Capital, Brazil
Gosto de escrever poesias prefiro escrever do que falar gosto de ler,nao tenho autor preferido, o importante é que seja um bom livro. escrever é uma maneira de mostrar o que nos vai na alma.

Arquivo do blog

Seguidores