quinta-feira, 11 de novembro de 2010



Até que o sol brilhe.




Hoje a manhã esta sem sol
Uma neblina azul cobre a serra...
Eu tristonha olho para solidão
Uma imensa tristeza vem logo e se aconchega.




Eu vou ate o espelho
Olho nos meus olhos
Vejo a minha alma refletida
Tão abatida sinto pena
Desta alma tão solitária...




Eu e o espelho.
Eu companheira de mim mesmo
Novamente olho para o espelho
Olho nos meus olhos um pouco embaçado
Pela lagrima que tenta escorrer pela face
Passo as mãos para afastar da alma
Essa angustia quase grito.




Volto a olhar a serra azulada
Não brilha, o sol não chegou




Volto até o espelho
Novamente vejo a minha alma
Refletida no espelho
Abatida e tristonha...




Que pena queria ver esta alma
Alegre e sorridente
Refletida no meu rosto.
Porque o coração alegre
Aformoseia o rosto.




Eu continuo companheira de mim mesmo.
Ate que o azul da serra
Volte a brilhar...




Terezinha C Werson
4/10/2010

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Sao Paulo, Capital, Brazil
Gosto de escrever poesias prefiro escrever do que falar gosto de ler,nao tenho autor preferido, o importante é que seja um bom livro. escrever é uma maneira de mostrar o que nos vai na alma.

Arquivo do blog

Seguidores