terça-feira, 3 de janeiro de 2012

A mulher o vento e o rio.


Uma mulher desde a sua
Mocidade viajava
Pelos campos da vida.
Uma viajante solitária
Então o vento lhe perguntou:
Porque vives a passear pelos
Campos solitários desta vida?
Respondeu a mulher:
Sou viajante solitária
Gosto de caminhar
Por entre as flores dos campos.
- E você vento o que fazes?
A! eu canto, sou brisa fresca
Passando pelos jardins
Acariciando as flores...
Sou a leve brisa
Que toca nas ondas...
E sobre o rio passo devagar
Passeio pelo mundo.
-És feliz?
Às vezes sou alegre
Outras me entristeço
Porque passo e ninguém vê.
O vento perguntou:
E você rio és feliz?
Eu apenas vou passando
Nunca paro.
Que triste... Respondeu o vento
Não! Eu sacio a tua sede
Faço as arvores florescerem
Ouça meu canto
O vento responde:
Meu rio eu também canto.
E a viajante solitária
Responde: já não sou tão solitária
Na margem do rio me sento
Ouço o canto do vento
E do rio, nas suas águas me banho
Mato a minha sede
E aprendi a cantar
Ouçam a melodia
Ecoando pelos campos,
Sou eu o vento e o rio.

Terezinha C Werson
3/1/2012

3 comentários:

___Stela Emilia Gusmão_____________________________ disse...

Que belo Terezinha,e,todo esse canto passa por vezes despercebido,muito bom estar aqui e poder apreciar a sensibilidade dos seus textos, bravo! um terno abraço.

ஜ♥Patricia♥ஜ disse...

Lindo.

Terê. disse...

Olá amiga, então encontrei seu blog no livro poesias encantadas, vi que mora em sampa, estou te convidando para a tarde de autógrafo de nosso livro, dia 1º de abril, qualquer coisa me contacte, bju tere.

Quem sou eu

Minha foto
Sao Paulo, Capital, Brazil
Gosto de escrever poesias prefiro escrever do que falar gosto de ler,nao tenho autor preferido, o importante é que seja um bom livro. escrever é uma maneira de mostrar o que nos vai na alma.

Arquivo do blog

Seguidores