terça-feira, 28 de outubro de 2008

Entardecer melancólico

Através da vidraça
Olho uma imensa serra;
Enormes árvores solitárias.
Ruas enlameadas,
Uma tristeza que dói.

Gente não vejo
Vozes emudecidas
Alguns ninhos, no beiral
Da minha casa
Pássaros quietos...

Vez ou outra um canto baixinho
De quem estão entristecidos
A noite chegando
A solidão aumentando
Bem que eu queria dormir
Acordar só amanha.

Quando o sol aparecesse
E os pássaros cantassem alto
Um canto de alegria
E dos seus ninhos saíssem
Numa bela revoada.

Ente as nuvens entrassem
e no infinito azul
se perdessem.

AUTORA:TEREZINHA C WERSON/PEDRO DE TOLEDO/SET/2007

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Sao Paulo, Capital, Brazil
Gosto de escrever poesias prefiro escrever do que falar gosto de ler,nao tenho autor preferido, o importante é que seja um bom livro. escrever é uma maneira de mostrar o que nos vai na alma.

Arquivo do blog

Seguidores