domingo, 4 de dezembro de 2011

RABISCOS NA AREIA

Rabiscos na areia

Da solidão do domingo
Cansei-me...
Lentamente abri a porta
La fora tudo cinza.
Voltei, em frente
A janela sentei-me.
Uma melodia
Solitária ecoava
“Il mare calmo della sera”
Musica linda! A voz do cantor subia
 Até o céu  e para terra voltava
 Pura melancolia...
Novamente levantei-me
Abri a porta passos silenciosos...
Caminhei ate o mar
Com os pés rabisquei na areia
Toda aquela solidão.
Sobre os rabiscos
As ondas bem de leve passavam
Nenhum deles apagava
Outra onda bem leve
Acariciava meus pés
E bem baixinho falava
Sou mar imensidão
Sou onda mansa solitária
Vou gravar os teus rabiscos
Solitários como eu e jamais
Apagarei.
Terezinha C Werson
4/12/2011


Um comentário:

ஜ♥Patricia♥ஜ disse...

Lindo poema


Você está estre os melhores de 2011, primeira premiação feita pelo blog Sei que Deus existe, passe por lá para conferir e pegar seu prêmio virtual parabéns pelo seu trabalho.
http:www.seiquedeusexiste.blogspot.com.br/

Quem sou eu

Minha foto
Sao Paulo, Capital, Brazil
Gosto de escrever poesias prefiro escrever do que falar gosto de ler,nao tenho autor preferido, o importante é que seja um bom livro. escrever é uma maneira de mostrar o que nos vai na alma.

Arquivo do blog

Seguidores