quinta-feira, 4 de março de 2010

As alamandas




As alamandas

Noite fria gelada
Na casa das alamandas
Amarelas,
Pela porta entreaberta olho...
Sair fora nem, pensar.

Noite gelada,
Escuridão,
E, silencio...
Ate as alamandas
De tão frio quase sumiram
Mas logo o sol voltará
Elas voltarão a florescer
E a brilhar, como o sol do amanhecer.

E a beleza voltará
A casa das alamandas amarelas,
Então a porta abrirei
E olharei o sol iluminar
As minhas alamandas.

AUTORA:TEREZINHA C WERSON
PEDRO DE TOLEDO/26/7/2007

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Sao Paulo, Capital, Brazil
Gosto de escrever poesias prefiro escrever do que falar gosto de ler,nao tenho autor preferido, o importante é que seja um bom livro. escrever é uma maneira de mostrar o que nos vai na alma.

Arquivo do blog

Seguidores