quinta-feira, 4 de março de 2010

A fúria da ventania




A fúria da ventania

Cai à tarde, a ventania vem furiosa!
Arvores quase tocam no chão.
Folhas voam pelo ar
Telhados quase voando
E o meu medo vem chegando.

Ventania enraivecida!
Barulho medonho...
Portas e janelas, batendo forte
Pássaros fugindo
Céu quase noite
Chuva caindo na serra
Pouco a pouco vai chegando
E o meu medo crescendo.

Ventania nervosa
Bate em tudo.
Nem quer saber, onde bate
O que é leve vai embora
Ela esta furiosa
Pra arrancar o telhado
E todas aquelas arvores
E o meu medo vai crescendo.

Ventania enraivecida,
No meio daquela mata
Teu barulho amedronta.
Vais, carregando do chão
Tudo que podes levar,
E o meu medo é bem maior,
Do que esta ventania...
Autora: Terezinha C Werson/ SANTOS/ 2006[Pedro de Toledo]

Nenhum comentário:

Quem sou eu

Minha foto
Sao Paulo, Capital, Brazil
Gosto de escrever poesias prefiro escrever do que falar gosto de ler,nao tenho autor preferido, o importante é que seja um bom livro. escrever é uma maneira de mostrar o que nos vai na alma.

Arquivo do blog

Seguidores